Cientistas e Pesquisadores

INCiTO-INOTE

O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Oncogenômica e Inovação Terapêutica (INCiTO-INOTE) do A.C.Camargo Cancer Center é um dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT's), programa iniciado em 2008 pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTIC), em parceria, no Estado de São Paulo, com a Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp).

A missão do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Oncogenômica (INCiTO), de 2009 a 2014 e, na sua presente versão INCiTO‐INOTE (2017 a 2023) é combater o câncer aplicando conceitos e tecnologias inovadoras para projeção do Instituto como o melhor centro integrado de pesquisa, tratamento e educação em oncologia da América Latina. A inclusão de inovação terapêutica reforça o comprometimento do Instituto com estratégias que aprimorem o tratamento do câncer. Todo o investimento envolvido com o projeto INCiTO-INOTE tem como objetivo traduzir os resultados da pesquisa para a prática clínica, de forma que os novos conhecimentos sejam transferidos rápida e eficientemente para o sistema brasileiro de saúde.

O INCiTO-INOTE é coordenado pelo A.C.Camargo Cancer Center, com participação de instituições como a Universidade Federal do Rio Grande do Norte, o Hospital do Câncer de Barretos, o Instituto do Câncer do Ceará e Universidade Federal do Paraná. Além de colaborações Nacionais com UNICAMP (LNBio, CBMEG), USP (instituto de Biociências, Associação Mario Penna, Fiocruz-Paraná) e colaborações internacionais com Princess Margaret Cancer Center, University of Toronto (Canada), International Prevention Research Institute‐IPRI (France), International Agency for Research on Cancer (France) e Ludwig Cancer Research.

O INCiTO-INOTE, continuará a dar suporte ao programa científico estabelecido pelo INCiTO, com o intuito de enfrentar os desafios que ainda hoje são limitantes para prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer. O estudo de Síndromes de Câncer Hereditário (SCH) foi uma das principais áreas abordadas no INCiTO e como continuidade, nesta proposta serão potencializados os esforços no sentido de investigar os aspectos clínicos, epidemiológicos e moleculares dessas síndromes. O INCiTO-INOTE pretende ainda investigar um grupo de cânceres pouco conhecido genética, molecular e epidemiologicamente, os tumores raros que, juntos, representam cerca de 25% de todos os casos de câncer. Estes tumores apresentam pior prognóstico quando comparados a tumores mais frequentes, fato esse devido ao conhecimento limitado de sua biologia e da falta de estudos clínicos que possam aumentar a eficiência do tratamento. Neste aspecto, o objetivo do INCiTO-INOTE é criar a Iniciativa Brasileira em Tumores Raros (BIRT), apoiar o Grupo Latino Americano de Câncer Renal (LARCG) para organizar o que poderá ser uma das maiores coortes de tumores raros do mundo e estabelecer o primeiro banco de xenotransplantes de tumores raros na América do Sul.

O INCiTO-INOTE tem ainda por objetivo estudar a resistência ao tratamento do câncer, um dos principais desafios na oncologia atual. A ausência de biomarcadores de resistência a drogas nos diferentes tumores é um empecilho no seu tratamento e, eventualmente, expõe os pacientes a agentes tóxicos ineficazes, diminuindo sua qualidade de vida e aumentando os custos do tratamento oncológico. O INCiTO-INOTE vai concentrar-se na identificação de biomarcadores de resposta terapêutica em biópsias líquidas, obtidas de pacientes durante o tratamento oncológico. Essas informações serão reunidas e integradas, e terão uma importância impar na identificação e validação de potenciais biomarcadores.

Para desenvolvimento do programa do INCiTO-INOTE, foram estabelecidas parcerias com empresas de biotecnologia  e startups brasileiras, para complementar os estudos do grupo e promover o desenvolvimento de reagentes e ferramentas analíticas. Além disso, o INCiTO-INOTE participará de uma rede com outros INCTs como:  INCT para Diagnóstico em Saúde Pública, INCT para o Controle do Câncer, INCT de Biologia Estrutural e Bioimagem, INCT em Ciência translacional para a descoberta de fármacos para doenças negligenciadas e INCT - Centro de Química Medicinal de Acesso Aberto, promovendo transferência de tecnologia e a nacionalização dos principais testes genéticos de diagnóstico, a fim de reduzir os custos e a dependência dos produtos importados e, ao mesmo tempo, ampliar o número de pacientes oncológicos com acesso à medicina personalizada. Além disso, promovendo a descoberta de novas abordagens de imagem, novos compostos e biomarcadores que possam trazer inovação no diagnóstico, tratamento e seguimento dos pacientes com câncer.

O INCiTO-INOTE também atuará na formação de estudantes, professores e profissionais nos diferentes níveis. Diversas atividades de disseminação serão realizadas, incluindo a educação de pacientes e da sociedade na pesquisa do câncer e sua prevenção, cursos para professores e alunos da rede pública, entre outros. Nossa proposta é promover o potencial tecnológico na compreensão e adoção de conceitos de medicina precisa e produtos para o benefício dos pacientes oncológicos e sociedade.

Fluxo do Incito

Figura 1. Visão esquemática do programa do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Oncogenômica e Inovação Terapêutica INCiTO‐INOTE. 
Células tumorais circulantes (CTC); DNA tumoral circulante (ctDNA); vesículas extracelulares (EVs).

Em resumo, os objetivos do INCiTO‐INOTE serão:

  1. Caracterização clínica, molecular e epidemiológica de SCH, caracterização genética de novos genes de predisposição associados com estas síndromes e identificação de mecanismos associados à biologia destes tumores;
  2. Promover grupos como o Brazilian Initiative for Rare Tumors (BIRT) e Latim American Renal Cancer Group (LARCG) para organizar um banco de dados clínicos e epidemiológicos em tumores raros e de tumores renais;
  3. Caracterização de alterações genômicas e epigenômicas presentes em tumores raros e tumores renais além de alterações associadas com a resposta terapêutica;
  4. Caracterização do microbioma dos tumores raros;
  5. Estabelecimento de um biobanco de xenotransplantes para estudos pré‐clínicos em tumores raros e tumores renais;
  6. Identificação de biomarcadores derivados de tumores primários e biópsias líquidas para predizer resistência ao tratamento do câncer;
  7. Inovação em estratégias de saúde pública com o desenvolvimento de testes genéticos de menor custo e ferramentas de bioinformática;
  8. Validação de dispositivos médicos inovadores baseados em biofotônica;
  9. Promoção de cursos e escolas colaborativas internacionais em oncologia clínica, pesquisa básica, epidemiologia, bioinformática e medicina personalizada;
  10. Ampliação nas ações de saúde pública para a divulgação de novas descobertas sobre o câncer para a sociedade.

Sobre o INCT

O Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) é um programa para promover o avanço da ciência no território nacional, por meio do financiamento de projetos de pesquisa multicêntricos em áreas de fronteira da ciência e em áreas estratégicas para o desenvolvimento sustentável do país. Tem ainda como objetivo articular a atuação de grupos de excelência em pesquisa para impulsionar a pesquisa científica básica e fundamental de forma competitiva internacionalmente e estimular o desenvolvimento de pesquisa científica e tecnológica de ponta associada a aplicações para promover a inovação e o espírito empreendedor, em estreita articulação com empresas inovadoras, nas áreas do Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec).

Cada projeto envolve, pelo menos, três instituições de dois estados brasileiros e, além de integrar grupos de pesquisa, o INCT deve contribuir para a melhoria do ensino e para a difusão de ciência para o cidadão comum. Desta forma, a formação de jovens pesquisadores e o apoio à instalação e funcionamento de laboratórios em instituições de ensino e pesquisa brasileiros faz parte do escopo desse programa.